Importância de aterramento em elevadores, ilustração Drelevador

Aterramento Exclusivo para os Elevadores: Sem ele, o risco é grande!

Muitos Síndicos me procuram para verificar porque os elevadores sofrem danos constantes após tempestades ou após falta de Energia no prédio.

Quando a Luz volta ou quando um raio cai durante uma tempestade, os elevadores sofrem grandes danos.

O grande vilão é a falta de aterramento apropriado para os elevadores no Edifício.

Mas, o que é um aterramento apropriado?

Vamos começar pelo nome:  Aterramento.  Quer dizer algo sobre o Planeta Terra.

Sim.  Nosso planeta é uma grande bola que segura a todos nós, e, também, tem o poder de puxar todas as energias para seu interior.

As energias dos Raios Atmosféricos são descarregadas no Planeta Terra e ele as absorve sem problemas, pois é muito grande.

A mesma coisa acontece com a Energia Elétrica das empresas fornecedoras como a Light ou a Eletropaulo, entre outras.   Depois de passarem por nossos aparelhos de TV, motores de eletrodomésticos e inclusive nos motores e computadores dos nossos elevadores, a Energia é descarregada para a terra, nosso grande planeta.

Inversor de Frequência (aparelho cinza na foto) montado no circuito de comando do elevador

Inversor de frequência

Mas há situações em que essa Energia é excessivamente forte devido a picos naturais.

Quando um Raio Atmosférico é descarregado no para-raios do edifício ele provoca variações grandes nos fios elétricos de nosso edifício e pode danificar aparelhos de rádio, TV, geladeiras, computadores, telefones etc.    Os motores elétricos são mais resistentes e aguentam a maioria dos raios ou sobretensões.

A mesma coisa acontece quando a companhia de eletricidade sofre uma descontinuidade no fornecimento e depois a energia volta.  Nessa volta, podem ocorrer picos de sobretensões da mesma grandeza que nos raios atmosféricos.

Nos elevadores antigos, a tecnologia era de motores comandados por grandes Relés e Chaves comutadoras elétricas.  Estes componentes suportam muito bem as grandes sobretensões, pois são fortes e trabalham com grandes tensões.

Nos elevadores novos, a tecnologia é de semicondutores pequenos e frágeis que trabalham com baixa tensão.  Para piorar, existe um novo componente chamado de Inversor de Frequência (indicado na foto ao lado, aparelho cinza), que regula a velocidade do elevador:  Ele é muito sensível a qualquer variação de sobretensão e se queima totalmente em segundos, sem conserto.

Os fabricantes de elevadores, para proteger o Inversor e os outros componentes frágeis, instalam um aparelho chamado de “Sistema Antisurto” que funciona ao contrário do fusível que abre o circuito.    Na verdade, ele fecha um curto direto da entrada de energia para a terra do Edifício, desviando a sobretensão para a terra.   E também ele é muito mais rápido que o fusível, funciona em microssegundos!  Detectou qualquer subida de tensão, ele fecha um curto para a terra!

ÓTIMO!  RESOLVIDO!  MAS… CADÊ A TERRA DO EDIFÍCIO???

A maioria dos edifícios não tem aterramento, ou, se tem, não são bem feitos e apresentam alta impedância de terra e impedem a descarga da sobretensão.

É a mesma coisa que tentar esvaziar um tanque de água com o ralo entupido!  Não adianta abrir o ralo!

Também, tem que ser um aterramento exclusivo para os elevadores, pois, se ligarmos o aparelho Antisurto na terra do para-raios vai ser pior, e vai levar a sobretensão do raio de volta para o elevador.

O QUE É O ATERRAMENTO EXCLUSIVO PARA ELEVADORES DO EDIFÍCIO?

Montagem da haste, conector e fio de aterramento, ilustração por DrelevadorPara se criar um bom ponto de terra no edifício é necessário se espetar 3 hastes de aço revestidas de cobre de 2,5 metros de comprimento no solo do pavimento inferior do edifício.  Costuma-se jogar sal nestas hastes para facilitar a condução de eletricidade.

As 3 hastes devem ficar em triangulo a uma distancia de 5 metros uma da outra.   Depois deve-se ligar as 3 com um fio de bitola grossa para facilitar o escoamento da corrente devido a sobretensão.

 

 

 

 

Aparelho de medição de impedância de terra (Megohmetro), ilustração por Drelevador

Megohmetro

 

A impedância (resistência à passagem de corrente) recomendada é de 5 OHMS, sendo aceitável até 10 OHMS no máximo.   Existe um aparelho chamado Megohmetro (vide foto do aparelho) que mede a impedância de terra.

Mas é preciso levar este “Terra” até a Casa de Maquinas dos Elevadores com um fio de bitola grossa para que a sobretensão seja bem e rapidamente escoada.  Isso pode custar caro dependendo da altura do Edifício.

Melhor contratar uma empresa com experiencia em aterramento.   O aterramento exclusivo dos elevadores deve ser conectado à terra comum do edifício por uma linha equipotencial.

Se o aterramento for mal feito ou apresentar impedância superior a 10 OHMS, o escoamento da energia da sobretensão será lento e não vai proteger seu equipamento.

 

 

 

 

 

Dispositivo Anti Surto para ser aplicado em sistema de aterramento de elevadores, ilustração por Drelevador

Dispositivo Anti Surto

O QUE É UM DISPOSITIVO ANTISURTO? (vide foto)

É um dispositivo que fecha um curto para o aterramento exclusivo dos elevadores do edifício.

Ele deve ser muito rápido e agir em questão de microssegundos.

Existem dois tipos de Antisurto:

  1. O tipo simples que simplesmente fecha o curto e explode em seguida se auto destruindo. É como um terrorista suicida!  Vantagem: Custa só R$ 150,00
  2. O eletrônico que é bem rápido e não se destrói, podendo ser reusado sempre. Desvantagem: Custa R$ 3000,00 ou mais.

 

Em resumo, um bom aterramento exclusivo para os elevadores representa tranquilidade ao Condomínio.

 

Esta matéria é parte do nosso trabalho em Consultoria de Elevadores.

Precisa de uma Consultoria? Entre em contato conosco.