contato@drelevador.com.br     tel.(11) 3791.3304 / (11) 9252.6993

3 - Quais são as dicas para cotar preços de peças para elevador?

Dúvida:
Viria a calhar dicas de como cotar preços de peças de elevador, já que é um mercado bastante fechado. A identificação de empresas especializadas, sites de concorrentes, etc, tudo virá em benefício.

Resposta;
Sei que vou decepcionar muita gente, mas a própria natureza do contrato de manutenção do elevador e as legislações municipais das principais cidades Latino-americanas criam uma espécie de monopólio que impede a cotação de peças de elevador.

Explico:
1- O elevador é um equipamento eletromecânico de transporte público.
2- A lei municipal obriga, portanto, ao proprietário, contratar uma empresa de manutenção com registro na prefeitura.
3- Esta empresa passa a ser a única responsável pela manutenção e pela segurança no transporte dos passageiros.
4- Esta empresa (de maneira simplificada) deve inspecionar o elevador mensalmente e propor ajustes e troca de peças para assegurar o item 3 acima. Uma vez por ano, deve vistoriar completamente e registrar esta vistoria na Prefeitura.
5- O Síndico pode ou não aceitar a sugestão da empresa, mas passa a ser responsável pela sua decisão. Há casos mais simples que a empresa tolera ao Síndico não consertar algo que precisa ser consertado, mas há casos em que a empresa interdita o elevador.
6- Se o Síndico cotar peças de reposição de terceiros, ele estará retirando a responsabilidade da empresa, pois ela não garante a qualidade e adequação das peças. A empresa pode se negar a usar estas peças. O Síndico não pode contratar outra empresa para instalar estas peças sem antes cancelar o contrato de manutenção.

Resumindo: A Lei está certa, o que é necessário é escolher uma empresa idônea e fazer pressão para a concorrência.  Assinar bons contratos também ajuda.
Existem empresas fornecedoras de peças de reposição, mas elas fornecem e competem no mercado das empresas que prestam a manutenção e não devem vender direto aos Condomínios.
Abusos existem, e foi por isso que criei a minha Consultoria Drelevador para auxiliar os Síndicos a verificar se aquilo que está sendo proposto é mesmo necessário e se o preço é compatível. Daí pressionar a empresa de manutenção abusiva.